História da Colportagem

Os primeiros colportores

Quando vamos aos registros históricos para ver o significado da palavra colportor, eles nos remetem ao século XII, quando surgiu, na França, um homem bem-sucedido chamado Pedro Valdo, que tinha muitos vendedores para distribuir seus produtos. Certo dia, lendo as Sagradas Escrituras, ele se converteu ao Senhor de maneira definitiva, e experimentou uma mudança radical em sua vida. Valdo passou a amar o Senhor e a Palavra, porém, por causa do rigor do regime do governo da época, e da implacável perseguição aos cristãos, as pessoas só podiam ler a Bíblia ocultamente. Ele entendia que a Palavra precisava ser aberta a todos, não apenas para uma minoria privilegiada, pois quanto mais a lia e desfrutava, mais surgia no seu interior o desejo e o encargo de divulgá-la.

Dessa forma, ele contratou pessoas para elaborar manuscritos de trechos da Bíblia, pois, naquela época, não havia ainda a imprensa. Ele entregava esses manuscritos aos seus vendedores para que os divulgassem. Como alguns deles eram genuínos cristãos, que buscavam a Deus com muita dedicação, ele decidiu estimulá-los a levar porções da Palavra para seus clientes e para quem encontrassem no caminho. Para isso, mandou confeccionar uma bolsa tiracolo, que era colocada no pescoço; dentro dela eles levariam cópias de pequenas porções da Bíblia, e, para escondê-las, usavam uma espécie de casaco por cima. Assim, contatavam as pessoas, e os que se interessavam ganhavam de presente aquelas pequenas porções da Palavra. Dessa iniciativa de Pedro Valdo surgiu a expressão colportor, uma palavra de origem francesa, que significa carregar, portar no pescoço. Desse modo Pedro Valdo viu realizado seu desejo de divulgar a Palavra de Deus.

A influência do colportor na história cristã

Esse movimento cresceu a ponto de influenciar todo cristianismo da época e das gerações futuras. Grande parte do sucesso da Reforma deveu-se ao trabalho dos colportores. Os que seguiram o exemplo de Valdo, de levar porções da Palavra de Deus às pessoas, ficaram conhecidos como “os valdenses”.

Dentro da história cristã, há várias pessoas que fizeram isso: a irmã Dora Yu, por exemplo, foi uma grande evangelista que usou o princípio da colportagem para divulgar a Palavra de Deus. Quando viveu na Coréia, ela promoveu a pregação do evangelho de maneira intensa naquele país onde outros irmãos também abraçaram esse mesmo encargo. Entretanto, a maneira que atuaram não foi divulgando a Palavra na forma impressa, mas saíram, na qualidade de missionários, para levar o evangelho, de forma verbal, a outras pessoas.